Zumbido no Ouvido – Sintomas e Causas

O zumbido no ouvido (ou tinnitus) é um sintoma no qual uma pessoa percebe um som, como zumbidos ou cliques, que não é um som proveniente do ambiente. Talvez seja melhor considerar o que zumbido no ouvido não é antes de abordar o que o zumbido no ouvido é. Primeiro, o zumbido não é sua condição ou doença em si, é um sintoma.

Quando ocorre o sintoma do zumbido no ouvido, isso indica que está acontecendo algum outro processo de doença. Em segundo lugar, o som que é ouvido no tinnitus não existe de fato; no zumbido no ouvido subjetivo (que a maioria das pessoas tem) não há nada que esteja realmente fazendo um som como você normalmente ouve.

Em terceiro lugar, o zumbido no ouvido não é uma alucinação. Uma alucinação é um sintoma psiquiátrico associado a condições como a esquizofrenia. O zumbido no ouvido, por outro lado, é um sintoma neurológico envolvendo o sistema auditivo.

tampando-o-zumbido

Características

A maneira em que pacientes com zumbido no ouvido experimentam o som incomum em seus ouvidos difere muito de pessoa para pessoa. Geralmente as pessoas irão descrever o som como um zumbido, tanto que o tinnitus ficou popularmente conhecido como “zumbido nos ouvidos”.

No entanto, o sintoma pode soar como qualquer som inclassificável: zumbido, assobio, clique, pulsação. Pode vir em volume baixo, alto demais ou em qualquer volume. Pode ser suave, como o ruído de fundo ambiente ou tão alto que fica difícil ouvir sons reais. O som que ocorre no zumbido no ouvido nunca é uma voz ou palavra (o que seria uma questão de alucinação). Finalmente zumbido no ouvido pode ocorrer com pouca freqüência ou estar presente constantemente.

Causas do zumbido no ouvido

causa-zumbidoComo mencionado, o zumbido no ouvido é um sintoma, não um quadro médico distinto. Quando as pessoas ouvem esse som estranho na orelha, isso significa que existe algum outro problema ocorrendo. Existem diferentes doenças e distúrbios que podem causar o zumbido no ouvido; Felizmente nenhum deles são excessivamente graves ou pode causar a morte.

Ao contrário da maioria das doenças, o zumbido no ouvido pode ser causado por um problema em um dos muitos sistemas diferentes. A causa do zumbido no ouvido pode ser metabólica, neurológica (envolvendo o sistema nervoso, vascular (envolvendo os vasos sanguíneos), otológica (envolvendo o ouvido e o sistema auditivo).

Pode ser causada por algo tão simples como um acúmulo de cera ou até por algo tão complexo como fibromialgia. Certas formas de perda auditiva estão associadas com o zumbido. Também, vários remédios têm sido identificados como causas potenciais do sintoma.

Zumbido no ouvido e audição

terapia-de-retreinamento-do-zumbidoNa maioria dos casos o zumbido no ouvido ocorre em alguma parte do sistema auditivo. O sistema auditivo inclui o canal auditivo, tímpano, os ossos que ligam o tímpano à cóclea e os nervos que conectam a cóclea com cérebro (e o córtex auditivo).

Sem afogamento em anatomia, é útil estar ciente de cada uma destas estruturas, uma vez que ajuda a enquadrar algumas das muitas causas do zumbido no ouvido. O canal auditivo é lar de cerume (cera). Cera em excesso pode levar a sons estranhos nos ouvidos e é uma causa comum de zumbido no ouvido.

Os tímpanos e os ossos do ouvido estão ao lado de uma variedade de vasos sanguíneos e outras estruturas que podem inflamar ou ter forma anormal. Isso provoca muito ruído fantasma nos ouvidos. A cóclea é o órgão que converte ondas sonoras em impulsos de tecido nervoso para que o cérebro possa detectar o som.

Juntamente com o sistema vestibular, essas estruturas delicadas e fantásticas permitem ouvir e manter o equilíbrio. No entanto se elas não funcionam corretamente, vários problemas podem ocorrer.

zumbido-irritantePerda auditiva muitas vezes anda de mãos dadas com o zumbido no ouvido, especialmente a perda auditiva neurossensorial.

As duas principais causas de perda auditiva neurossensorial — ou seja, perda auditiva induzida por ruído e presbiacusia (perda de audição que ocorre à medida que envelhecemos) — estão associadas com o zumbido no ouvido. Na perda auditiva neurossensorial há alguma anormalidade da cóclea que leva à diminuição auditiva, mas também leva à geração de sons que não existem realmente. A audição não só diminui como também fica disfuncional.

A doença de Meniere é uma doença do sistema vestibular (sistema que nos ajuda a manter o equilíbrio). Casos graves de doença de Meniere causam tonturas, náuseas, vômitos, um sentimento de plenitude nos ouvidos e, não surpreendentemente, o zumbido.

Na doença de Meniere, o zumbido pode variar de um zumbido constante de baixa intensidade até um som ensurdecedor de grandes proporções durante um ataque de vertigem. A parte final do sistema auditivo, originando a onda sonora para o cérebro, é o oitavo nervo craniano.

Ele transporta sinais elétricos, começando da cóclea para o próprio cérebro. Em algumas pessoas esse nervo fica envolto e impingido por um crescimento benigno, chamado de neuroma acústico. Este crescimento raro pode interferir com os sinais elétricos normais, fazendo com que o cérebro perceba o ruído que não está lá.

Quando estes tumores ocorrem, quase sempre ocorrem em um lado da cabeça apenas, assim, o zumbido só é percebido de um lado também.

Medicamentos que causam o zumbido no ouvido

Vários medicamentos são conhecidos por serem ototóxicos (conhecido como “destruidor de ouvidos”) que significa que eles podem causar surdez parcial ou total. Enquanto isto é pouco frequente, especialmente quando os medicamentos são usados criteriosamente, a surdez pode ser acompanhada pelo zumbido. Em outros casos, o zumbido no ouvido é o único sintoma de medicamentos ototóxicos.

Alguns medicamentos podem causar ototoxicidade na ou próximo da mesma dose necessária para um efeito clínico. Por exemplo, agentes quimioterápicos que servem para matar as células cancerosas também podem matar as células da cóclea como um efeito colateral.

Medicamentos mais comumente usados, como a aspirina, são tóxicos para a cóclea em doses muito elevadas. Porém, em geral, medicamentos mais rotineiramente usados raramente causam ototoxicidade em doses terapêuticas padrão.

Não obstante, algumas pessoas devem ser particularmente cuidadosas com medicamentos ototóxicos, incluindo crianças, adolescentes, idosos, pessoas com doença no fígado e/ou renal, mulheres grávidas e pessoas que já estão mostrando sinais de perda auditiva neurossensorial.

Drogas que podem causar perda auditiva ou zumbido no ouvido
Aspirina Antiinflamatórios não-esteróides (AINEs)
Aminoglicosídeos Cloranfenicol Eritromicina
Tetraciclina Vancomicina Cloroquina
Bleomicina Cisplatina Mechlorethamine
Metotrexato Vincristina Metais pesados: mercúrio, chumbo
Bumetanida Ácido etacrínico Furosemida

Outras causas

O zumbido pode ocorrer em uma variedade de doenças neurológicas. Na verdade, cerca de 1 em 15 casos de zumbido no ouvido têm uma causa neurológica. Esclerose múltipla é um culpado comum, mas também são causas adquiridas, como fratura de crânio e lesão na cabeça. Articulação temporomandibular (ATM) pode levar a tontura e zumbido.

Vasos sanguíneos que passam perto do tímpano podem causar um som de zumbido conforme o sangue flui por eles. Enquanto o som é suave e sutil, ele pode ser ouvido como zumbido, porque ele está muito perto do tímpano.

Causas metabólicas de zumbido no ouvido incluem anemia, hiperlipidemia, doença da tireóide e deficiência de vitamina.

A anemia é a condição na quais há poucas células vermelhas do sangue circulando no sangue. Hiperlipidemia, mais conhecido como colesterol elevado, tem sido associada ao zumbido no ouvido, mas como ele causa este sintoma é desconhecido. Muito ou pouco hormônio tireoidiano (desequilíbrio da tireóide) pode causar zumbido nos ouvidos.

Vitamina B12 e deficiência de zinco podem causar o sintoma também. Pessoas com fibromialgia experimentam às vezes zumbido no ouvido como um dos muitos sintomas da doença.