Zumbido no Ouvido: Sintomas, Diagnóstico, Causas e Tratamentos

zumbido-no-ouvido

O zumbido no ouvido é a sensação de ouvir sons como campainha ou chiado que é perceptível com a ausência de qualquer ruído externo. O zumbido no ouvido é sintoma de uma doença e não é uma doença em si, e não é, normalmente, sinal de algo grave.

Zumbido no ouvido pode resultar de uma série de causas diferentes, como objetos estranhos dentro da orelha, alergias nasais, infecções de ouvido ou acúmulo de cera. Perda de audição que vem com o envelhecimento também pode causar zumbido no ouvido, bem como tomar certos medicamentos e outros tipos de perda auditiva devido à genética. Mais comumente, o zumbido é o resultado de perda auditiva provocada por ruído.

As características ou sintomas do zumbido no ouvido

Zumbido no ouvido pode aparecer em um ou nos dois ouvidos. Na maioria dos casos, quem sofre desse problema o descreve como um som de campainha, mas também pode ser caracterizado por:

  • Buzina
  • Rugido
  • Assobio
  • Chiado
  • Estalo
  • Sussurro
  • Trinado

mulher-tampando-o-ouvidoAlgumas pessoas dizem que também soa como o tique-taque, cliques, alguma música, sinal sonoro ou até mesmo o som que os sapos, grilos ou gafanhotos fazem. Os sons podem variar de um ruído de fundo mais sutil para um ruído que pode até mesmo ser detectado sobre barulhos externos.

Os sons que o zumbido no ouvido induz pode aparecer e sumir, ou ser contínuo, o que pode causar muita angústia. Algumas pessoas relatam que a intensidade muda com o movimentos dos olhos, mandíbula, língua, cabeça ou ombros.

A maioria daqueles que tem zumbido no ouvido tem algum nível de perda auditiva. Essas pessoas podem não conseguir captar sons externos que estão dentro da faixa de frequência de sons que se ouvem causada pelo zumbido. Quando o termo “zumbido” é usado normalmente é em referência a casos de ruídos fantasmas mais graves.

A maioria dos pacientes com zumbido e perda auditiva relatam que a frequência do zumbido se correlaciona com a gravidade e características de freqüência da sua perda de audição, e que a intensidade do zumbido é geralmente inferior a 10 dB acima do limiar de audição do paciente naquela frequência.

Formas menos prevalentes do zumbido, como aquelas que envolvem tons musicais conhecidos ou vozes sem discurso compreensível, ocorrem entre os idosos com perda auditiva e acredita-se representar um tipo de zumbido central envolvendo atividade dentro de loops neurais em um alto nível de processamento no córtex auditivo.

Zumbido somático é um tipo de zumbido subjetivo, em que a freqüência ou a intensidade é alterada por movimentos do corpo como apertamento da mandíbula, virar os olhos ou pressão na cabeça e pescoço.

Relatórios que mostram que o zumbido é mais alto ao acordar sugerem o envolvimento de fatores somáticos, tais como o bruxismo. Outros relatórios que mostram que o zumbido desaparece durante o sono, mas retorna dentro de algumas horas ainda sugerem que fatores psicossomáticos, tais como contrações musculares de pescoço em uma posição ereta ou apertamento da mandíbula, desempenham um papel etiológico.

 Veja um vídeo muito bom produzido por Daniel Lee explicando de maneira geral o zumbido no ouvido:

Existem dois tipos de zumbido no ouvido:

· Zumbido no ouvido subjetivo – este é o tipo mais comum e é o zumbido que só o paciente pode ouvir. É geralmente relacionado a problemas na parte externa, interna ou no meio do ouvido, ou por problemas com nervos auditivos no cérebro que traduz os sinais nervosos como sons.

· Zumbido no ouvido objetivo – com este tipo de zumbido, um médico consegue de fato ouvir o som durante um exame. Isso é muito raro.

Causas do zumbido no ouvido

anatomia do ouvido

As pessoas acreditam que zumbido no ouvido é causado por exposição prolongada à música alta e qualquer outro barulho apenas. Porém, esta não é a única causa daquele zumbido que não sai da sua cabeça e pode até levar a loucura. Na verdade, o que causa o zumbido pode estar onde você jamais imaginaria. Veja abaixo, por ordem de frequência (as mais comuns primeiro) e divididas em grupos, as causas do zumbido no ouvido conhecidas:

Causas externas:

A exposição prolongada a ruídos altos – fontes comuns de perda auditiva são barulhos como de equipamento pesado, armas de fogo e moto-serras. O uso de tampões ou fones de ouvido em aparelhos de música portáteis também pode causar perda de audição relacionada a ruído, se a música for reproduzida em volume máximo e por períodos prolongados.

Este tipo de exposição a longo prazo pode causar danos permanentes aos ouvidos. Assistir um show alto de vez em quando é considerado exposição de curto prazo e qualquer perda auditiva e zumbido associado geralmente desaparece.

Causas cardiovasculares:

Zumbido no ouvido objetivo pode ser causado por espasmos musculares na orelha que fazem cliques ou sons perto do ouvido médio. Algumas pessoas que tem zumbido no ouvido objetivo ouvem um som que realmente bate no ritmo do seu pulso.

Isso é o que é conhecido como zumbido pulsátil e pode acontecer quando o fluxo de sangue perto da orelha muda ou há um aumento na “turbulência” do sangue. Essa “turbulência” pode ser trazida por aterosclerose. É raro, mas o zumbido pulsátil pode ser um sintoma de uma doença grave como um aneurisma na artéria carótida.

Causas psicológicas:

Muito difícil diferenciar entre causa ou mera coincidência, mas ansiedade e depressão estão associadas a zumbido no ouvido. É certo que pessoas que são severamente incomodadas com o zumbido no ouvido são também mais propensas a ter transtornos de depressão.

Em uma recente publicação sobre a relação entre depressão e zumbido no ouvido, o Dr. Dobie apresentou informações baseadas nas experiências na sua clínica de tratamento de zumbido no ouvido na Universidade de Washington, onde pacientes com zumbido e depressão eram muito mais debilitados no dia a dia do que pacientes sem depressão e no mesmo grau de zumbido no ouvido. O zumbido age como estressor que gera transtornos psiquiátricos.

Causas odontológicas:

 Disfunções no aparelho mastigador e na articulação têmporo-mandibular (ATM) também são possíveis causas de zumbido no ouvido.

Causas farmacológicas:

Medicamentos – alguns medicamentos orais como a aspirina (ácido acetilsalicílico) podem causar zumbido no ouvido subjetivo. Muito cuidado ao tomar remédios ototóxicos (como são chamados remédios que causam lesão no ouvido), pois eles produzem zumbido no ouvido geralmente temporário, mas pode ser permanente.

O ideal é avisar qualquer médico que você tem zumbido no ouvido antes de receber uma prescrição de medicamento. Existem mais de 260 medicamentos que listam o zumbido no ouvido como efeito colateral possível. Os mais comuns são: antiinflamatórios, alguns antibióticos e certos antidepressivos.

Causas otológicas:

Bloqueios de cera – A cera do ouvido pode acumular no canal auditivo e tornar-se difícil demais de lavar. Isso pode irritar o tímpano ou causar perda de audição, que ocasionalmente pode causar zumbido. A cera dos ouvidos ajuda e é uma parte natural dos mecanismos de defesa do seu corpo.

Ela protege o canal do ouvido impedindo a sujeira de entrar e diminuindo a velocidade de crescimento de bactérias. Ainda não se sabe por que algumas pessoas tem bloqueio no canal do ouvido por causa de cera excessiva ou por que o bloqueio de cera frequentemente ocorre em apenas um ouvido.

Acredita-se que essas pessoas produzem mais cera no ouvido do que as demais. Se a cera excessiva bloquear seu canal auditivo, um médico pode remover o excesso irrigando seu ouvido com água morna, bicarbonato de sódio ou remédio para pingar no ouvido.

Causas neurológicas:

Por vezes, o zumbido pode estar na cabeça e não no ouvido em si. Infecções neurológicas, traumatismo craniano, tumores e até esclerose múltipla são uma das causas de zumbido no ouvido conhecidas.

Outras causas:

· Perda auditiva relacionada à idade – muitas pessoas experimentam perda de audição com a idade, normalmente perto de 60 anos. Este tipo de perda auditiva é conhecido como presbiacusia e pode causar zumbido no ouvido.

Diagnóstico de zumbido no ouvido

exame-de-zumbido-no-ouvidoMédicos irão realizar vários testes diferentes para determinar a causa do zumbido que incluem um exame Audiológico (exame de audição). A extensão do zumbido no ouvido do paciente pode ser determinada pela reprodução de sons de amostra através de fones de ouvido em uma orelha por vez e o médico pode perguntar ao paciente o que ele ou ela ouve.

O zumbido deve ser igual ou menor que os ruídos que o paciente ouve. Os resultados deste teste são comparados com os outros resultados que são considerados normais para a idade do paciente. Este método de teste pode ser usado para o zumbido no ouvido subjetivo ou objetivo, mas comparar os resultados com pessoas sem zumbido não funciona com zumbido subjetivo.

Quando esse tipo de teste é usado para alguém com zumbido no ouvido subjetivo, ele muitas vezes pode ouvir os sons mesmo quando jogado em níveis muito baixos. Isso indica que o zumbido seria muito difícil para eles ouvirem.

Mas se o paciente é convidado a focar apenas o zumbido e não o som que é tocado, ele geralmente relata que consegue ouvir o som, mesmo quando o ruído de teste é jogado em níveis muito elevados. Isso mostra que o seu zumbido é perceptível em ambientes que são calmos e altos.

Portanto, os exames incluem:

  • Exame de audição (Audiometria). Como parte do teste, você vai se sentar em uma sala à prova de som usando fones de ouvido através do qual será jogado sons específicos em uma orelha por vez. Você vai indicar quando você consegue ouvir o som, e seus resultados são comparados com resultados considerados normais para sua idade. Isso pode ajudar a excluir ou identificar possíveis causas do zumbido.
  • Movimento. Seu médico pode lhe pedir para mover seus olhos, apertar a mandíbula ou mover seu pescoço, braços e pernas. Se seu zumbido muda ou piora, ele poderá identificar um distúrbio subjacente que necessita de tratamento.
  • Testes de imagem. Dependendo da causa suspeita do seu zumbido, pode ser necessário testes como tomografia computadorizada ou ressonância magnética.

Os sons que você ouve podem ajudar o médico a identificar uma possível causa base.

  • Clique. Contrações do músculo e em torno de sua orelha podem causar acentuados sons de clique que você ouve em rajadas. Eles podem durar de alguns segundos a alguns minutos.
  • Assobio ou Chiados. Geralmente originado de causas cardiovasculares, você pode perceber flutuações de som quando exercitar ou mudar de posição, como quando você se deita ou levanta.
  • Pulsantes. Problemas de vasos sanguíneos, tais como a pressão alta, um aneurisma ou tumor de sangue, e obstrução do canal auditivo ou trompa de Eustáquio que pode amplificar o som de seus batimentos cardíacos nos ouvidos (zumbido pulsátil).
  • Toque de baixa frequência. Condições que podem causar baixa frequência de zumbido nos ouvidos incluem a doença de Meniere. O zumbido pode ficar muito alto antes de um ataque de vertigem, uma sensação de que você ou seu entorno está girando ou movendo-se.
  • Toque de alta frequência. Exposição a um ruído muito alto ou um sopro no ouvido pode causar um zumbido estridente ou zumbido que geralmente desaparece depois de algumas horas. No entanto, se há também a perda de audição, o zumbido pode ser permanente. Exposição ao ruído a longo prazo, perda de audição relacionada à idade ou medicamentos podem causar zumbido agudo contínua em ambos os ouvidos. Neuroma acústico pode causar zumbido nos ouvidos contínuo e estridente.
  • Outros sons. Os ossos do ouvido interno (otosclerose) podem causar zumbido grave que pode ser contínuo ou sumir tão rápido quanto apareceu. Cera, corpos estranhos ou pêlos no canal auditivo podem esfregar-se contra o tímpano, causando uma variedade de sons.

Em alguns casos, a causa do zumbido nunca é encontrada. Seu médico pode discutir com você instruções para reduzir a gravidade de seu zumbido ou para ajudá-lo a lidar melhor com o problema.

Tratamento do Zumbido no Ouvido

laser-terapiaO tratamento para o zumbido no ouvido baseia-se na causa. Por exemplo, se o zumbido é devido a um bloqueio de cera, remover a cera deve diminuir o zumbido. Se a causa é um determinado medicamento, o médico irá recomendar parar ou reduzir a dose do remédio ou mudar o rmédio. Para um paciente com zumbido objetivo que é diagnosticado com uma doença vascular, o tratamento pode ser qualquer coisa desde medicação até cirurgia para tratar a condição.

Médicos recomendam frequentemente o uso de “ruído branco” ou dispositivos que mascaram o zumbido no ouvido para ajudar a disfarçar o som de zumbido. Existem dezenas de tratamentos possíveis além destes que podem ajudar a diminuir o zumbido. Algumas deles incluem:

Drogas e nutrientes – como benzodiazepínicos, tricíclicos, zinco, anticonvulsivantes, melatonina, Ginko Biloba e certas combinações de vitamina.

Métodos psicológicos – como a terapia cognitivo-comportamental.

Auto-ajuda – Algumas pessoas podem gerenciar seu zumbido usando um número de técnicas de autoajuda.Estas técnicas incluem:

  • Relaxamento o estresse pode fazer o seu zumbido piorar. Portanto exercício regular, como yoga, pode ajudá-lo a relaxar.
  • Ouvir música - música calma também pode ajudar a relaxar e adormecer na hora de dormir.
  • Grupos de apoio - compartilhar suas experiências com outras pessoas que têm zumbido pode ajudá-lo a lidar melhor com o sintoma.

Este último você pode começar por aqui. Compartilhe sua experiência! Quais são seus sintomas? O que está passando? O que tem feito para melhorar? Envie sua mensagem nos campos abaixo.